O sono e os transtornos psiquiátricos

Compartilhe com um amigo!

Share on telegram
Share on whatsapp
O sono e os transtornos psiquiátricos

Sabemos da importância do sono em nossas vidas e o quanto o sono tem um papel importante de regulação e equilíbrio das funções físicas e psíquicas.

Podemos citar, por exemplo, alguns sintomas causados pela privação de sono, como: fadiga, pouca energia, cansaço, dor, alterações do humor, isolamento social e familiar, sonolência diurna excessiva, baixa produtividade profissional, entre outros.

Tais sintomas podem gerar consequências como risco de acidentes, doenças, cardiovasculares, depressão, síndromes metabólicas (obesidade, diabetes, hipertensão, dislipidemia) ou comprometimento cognitivo (concentração, memória, atenção, aprendizagem).

Quando nos referimos aos transtornos psiquiátricos e de sono, precisamos entender, primeiramente, o quanto um pode interferir no outro. Ou seja, o quanto os distúrbios do sono podem funcionar como gatilhos para transtornos psiquiátricos e o quanto os sintomas desses transtornos podem interferir no sono da pessoa.

Os transtornos de humor, transtornos de ansiedade, transtornos alimentares, transtornos psicóticos e transtornos mentais relacionados ao uso de substâncias psicoativas são transtornos psiquiátricos que cursam com alterações do sono.

EM ALGUNS TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS, PODEM SURGIR SINTOMAS QUE INTERFEREM NO SONO

Na depressão, por exemplo, pode ocorrer insônia (despertares frequentes e prolongados e ou despertares precoces), que pode ser um primeiro sintoma da depressão já instalada, assim como a desencadeadora de um quadro depressivo.

Também é possível ocorrer a hipersonia (sonolência excessiva – sono noturno prolongado e ou sonolência diurna ou fadiga) ou a dificuldade para iniciar o sono.

Já no transtorno bipolar, se o paciente estiver em episódio de mania (conjuntos de sintomas em que o humor pode ficar elevado, eufórico e também irritado, inclusive com outros sintomas associados), pode ocorrer redução da necessidade das horas de sono, ou então o paciente atrasar o início do sono, passando a dormir mais tarde e a acordar mais tarde, sendo que nem sempre isso é possível, podendo deixar a pessoa privada de sono, o que acarreta prejuízos no dia a dia.

É fundamental e muito importante que se faça um bom diagnóstico, para que se possa esclarecer as causas de um distúrbio de sono ou o porquê de um sintoma de sono em algum transtorno psiquiátrico.

É recomendado consultar um profissional capacitado para quem apresenta algum sintoma de sono ou sintoma psiquiátrico para que um plano de tratamento seja elaborado e o paciente seja tratado corretamente.

Quer saber mais? Veja o vídeo abaixo sobre o assunto!
Cynthia Boscovich

Cynthia Boscovich

Psicóloga clínica | Psicóloga do sono Psicóloga colaboradora do GRUDA - Programa de Transtornos Afetivos do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas/ FMUSP. Interessada pelas pessoas, suas histórias e trajetórias. Desenvolvo um trabalho de psicologia perinatal e devido à depressão pós-parto. Me aprimorei em transtornos de humor e me encantei pelo assunto e, por isso, fui estudar o sono, no IPQ/ FMUSP. Também sou mãe de um casal de filhos já adultos e sou apaixonada pela vida.

Newsletter

Receba gratuitamente nossos conteúdos toda semana diretamente no seu e-mail.

Siga Nossas
Redes Sociais

Posts Recentes

Facebook

Categorias:

O tratamento de sucesso depende
da avaliação correta

A tecnologia auxiliando a psiquiatria de precisão, possibilitando diagnósticos mais acurados e, por consequência, tratamentos de mais resultado.

Assine a nossa newsletter

Receba gratuitamente nossos conteúdos toda semana diretamente no seu e-mail.