O Papel do Cuidador no Tratamento em Saúde Mental

Compartilhe com um amigo!

Share on telegram
Share on whatsapp
Cuidador na Saúde Mental
A família e os amigos costumam ser os primeiros a perceber que algo está errado e pode ser muito difícil e doloroso ver um amigo ou um ente querido com sintomas de depressão, ansiedade ou outros problemas emocionais. E muitas vezes, não sabemos a melhor forma de ajudar e apoiar. 

Um dos passos importantes, pode ser apenas iniciar a conversa!

Você não precisa ser um especialista ou ter as respostas. Expresse sua preocupação e vontade de ouvir e estar lá para a pessoa. 

Não tenha medo de falar sobre isso. Assegure-a que você se importa com ela e está lá para ajudar.

Ajude-a a procurar por tratamento

Alguém com problemas emocionais pode precisar de ajuda para procurar atendimento, tais como: Terapias com Psicólogo ou Atendimento Médico com Psiquiatra. Tanto por vergonha quanto porque sua doença dificulta a execução de tarefas, como encontrar um profissional de Saúde Mental ou agendar uma consulta.

Sugerir que você pode fazer essas coisas por ela, lembrá-la quando estiver próximo da data da consulta e até mesmo acompanhá-la no atendimento, pode ser uma grande ajuda e acolhedor.

Expectativa x Apoio

É importante ter expectativas realistas. A recuperação geralmente não é um processo rápido.

Provavelmente haverá melhoras, mas também terão contratempos ao longo do caminho. 

Com a permissão da pessoa, você pode acompanha-la nas consultas para ajudar a fornecer suporte.

Mesmo que você sinta que seu apoio e suas ações não estão fazendo diferença, eles provavelmente estarão. 

Por estar sofrendo, a pessoa pode ter dificuldades em reconhecer ou expressar gratidão pela sua ajuda. Mas saber que você está lá para ela é importante para a recuperação.

Saiba mais sobre condições e tratamentos

Busque informações! Quanto mais você entender sobre as condições, sintomas, possíveis tratamentos e o que esperar, melhor será a sua ajuda.

No entanto, procure fontes confiáveis para obter esta informações.

Como em qualquer assunto a qualidade das informações podem variar. Entre no nosso blog

Apoie seu ente querido em sua rotina diária

Embora o início do tratamento seja um componente crucial para controlar alguns transtornos emocionais e mentais, a pessoa poderá precisar de ajuda na rotina diária (ao menos nos 15 primeiros dias).

Você também pode se oferecer para ajudar em tarefas que possam ser cansativas, exemplos: fazer compras no supermercado, lavar a roupa ou limpar a casa.

Estabelecer uma rotina ajuda muito e apoio diário é essencial.

Sugerir também a inserção da atividade física regular e na rotina, é fundamental, pois ajuda a aliviar o estresse, liberando substâncias no cérebro que desempenham um papel no humor.

Incentivar essa pessoa a fazer atividades que lhe dêem satisfação pessoal é importante, por outro lado, cuidado para não exagerar nas atividades e na socialização, converse e esteja sempre alinhado com a necessidade da pessoa que esta doente.

Algumas pessoas acabam forçando a fazer atividades e socializar. Isso nem sempre é uma coisa boa, porque pode produzir estresse adicional.

Faça um plano para reconhecer uma recaída

Quando você está envolvido a longo prazo com alguém que tem algum transtorno emocional, é importante entender que os sintomas podem surgir periodicamente, assim como acontece nas doenças cardíacas ou diabetes.

Entender e aceitar que haverá altos e baixos ajuda a mitigar possíveis frustrações que alguém possa se deparar, ao estar apoiando alguém com transtorno emocional.

Muitas vezes, é importante que o cuidador também procure terapia pessoal.

Embora os episódios possam entrar em remissão com o tratamento adequado, o potencial de recaídas futuras pode prejudicar os relacionamentos.

Por isso, é importante conversar com essa pessoa quando estiver em remissão, para que juntos possam formar um plano de como reconhecer e responder rapidamente quando uma recaída estiver acontecendo.

É importante reconhecer os primeiros sinais para intervir rapidamente!

Você também pode incentivar hábitos de vida que podem ajudar, como:

  • Hábitos saudáveis de alimentação, sono e atividade física
  • Tentar minimizar o estresse
  • Limitar o uso de álcool e drogas
  • Fazer o acompanhamento regular com o profissional de saúde mental

Obter ajuda precoce é uma parte importante do tratamento e a rede de apoio normalmente é parte fundamental para que a pessoa procure ajuda de um profissional

Natalia Gomes

Natalia Gomes

A saúde mental é fundamental para nossas habilidades coletivas e individuais, tanto no exercício de pensar, quanto ao se emocionar, socializar, produzir e aproveitar a vida. Biomédica com MBA em Gestão em Saúde pela FGV.

Newsletter

Receba gratuitamente nossos conteúdos toda semana diretamente no seu e-mail.

Siga Nossas
Redes Sociais

Posts Recentes

Facebook

Categorias:

O tratamento de sucesso depende
da avaliação correta

A tecnologia auxiliando a psiquiatria de precisão, possibilitando diagnósticos mais acurados e, por consequência, tratamentos de mais resultado.

Assine a nossa newsletter

Receba gratuitamente nossos conteúdos toda semana diretamente no seu e-mail.