AFINAL, o que é Síndrome de Burnout?

Compartilhe com um amigo!

Share on telegram
Share on whatsapp
Sindrome de Burnout MentalMe

Entenda um dos assuntos mais comentados atualmente e qual a sua relação com desequilíbrios emocionais.

Síndrome de Burnout foi descrita pela primeira vez na década de 1970, como uma resposta ao estresse crônico relacionado a condições de trabalho desfavoráveis.

De acordo com uma pesquisa realizada pela International Stress Management Association (Isma), publicada pela Associação Nacional de Medicina do trabalho (ANAMT) em 2018, 30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores brasileiros sofrem com a síndrome. Embora existam diferenças nas incidências de acordo com o ramo de trabalho, ela pode se manifestar em qualquer profissão, em qualquer fase da carreira.

Os sintomas da síndrome podem se manifestar em três dimensões diferentes: exaustão emocional, despersonalização e sensação de incapacidade para atingir objetivos.

A exaustão emocional costuma ser o primeiro sintoma, e, normalmente é manifestada por uma sensação de sobrecarga. A despersonalização, conforme descrita para a Síndrome de Burnout, é caracterizada pela incapacidade de sentir emoções em relação ao sofrimento de outras pessoas, sejam colegas de trabalho, sejam pessoas doentes (no caso de profissionais de saúde). A incapacidade para atingir objetivos se manifesta por uma sensação de ser incapaz, menos valoroso do que outros colegas, pouco reconhecido.

Sintomas físicos podem estar presentes, como fadiga e exaustão.

Para o diagnóstico da síndrome, os sintomas têm que, necessariamente, estar relacionados ao trabalho. Isso é um diferencial importante pois muitos dos sintomas estão presentes em diversos outros transtornos psiquiátricos, como a depressão e os transtornos ansiosos.

A globalização e um mercado de trabalho cada vez mais exigente, competitivo e acelerado, foram associadas ao aumento da incidência da síndrome de Burnout em trabalhadores no mundo todo.

Os sintomas são observados, principalmente, em casos nos quais os trabalhadores, por se sentirem pressionados, assumem altas cargas de trabalho para superar expectativas (suas e de outros), mas perdem motivação por se sentirem desvalorizados, o que afeta sua autoestima e os faz adoecer física e psicologicamente.

Por isso, é muito importante que, ao notar os primeiros sintomas, medidas sejam tomadas a respeito, visto que um quadro de Burnout não tratado pode desencadear outros transtorno psiquiátrico, como a depressão e/ou transtornos ansiosos.

Dr. Fernando Cordeiro Pimentel

Dr. Fernando Cordeiro Pimentel

CRM 117.091

Newsletter

Receba gratuitamente nossos conteúdos toda semana diretamente no seu e-mail.

Siga Nossas
Redes Sociais

Posts Recentes

Facebook

Categorias:

O tratamento de sucesso depende
da avaliação correta

A tecnologia auxiliando a psiquiatria de precisão, possibilitando diagnósticos mais acurados e, por consequência, tratamentos de mais resultado.

Assine a nossa newsletter

Receba gratuitamente nossos conteúdos toda semana diretamente no seu e-mail.